Dias longos e anos curtos

Um amigo me falou, pouco após o nascimento do meu filho, que na maternidade/paternidade os dias eram longos porém os anos, curtos. Parei para pensar e cada vez mais acho que esta constatação é muito verdadeira! Principalmente com bebês, que requerem muita atenção e não precisa muito para o dia ser exaustivo… E a noite também! E, como as crianças de desenvolvem muito rápido, a cada dia já estão diferentes dando a impressão de que o tempo está passando em outra velocidade quando estamos com eles.

Lembro-me das primeiras semanas (senão meses) de amamentação. Por mais que este momento seja maravilhoso, o vínculo da mãe com o bebê, todas as sensações de algo completamente novo, não há como negar que há uma boa dose de sofrimento associado – pelo que pesquisei, para a maioria das mulheres. Nesta fase inicial crítica o que me angustiava, mais do que a dor física no momento, era pensar que dali a menos de 3h começaria tudo novamente, e depois de novo a perder de vista. É o tal do dia longo – parece que não vai ter fim! Principalmente porque no começo os dias se juntam com as noites, e daí não tem fim mesmo, é um ciclo contínuo. Mas claro que passa. Tudo se encaixa e aquilo passa a ser uma rotina prazerosa. E hoje, falando com amigas que se tornaram mães na mesma época que eu, já estamos começando a vivenciar o desmame! Irônico… os dias intermináveis passaram muito rápido!

E falando em amigas, este é um ponto essencial na maternidade: ter com quem trocar figurinhas. Ajuda muito a enfrentar os dias longuíssimos! E também é ótimo para compartilhar as novas descobertas e coisas boas. Para quem quiser ler mais sobre a importância da maternidade em rede recomendo o post que minha prima Bruna, mãe querida da minha rede, escreveu em seu blog.

Nestas trocas de mãe é legal que a gente revive algumas coisas passadas, através de filhos mais novos que o seu, e já antecipa algumas coisas que estão por vir, sabendo das novidades das crianças mais velhas. E daí confesso que as vezes me pego numa contradição: dá saudade de como era antes e quero vivenciar algum momento de novo, ao mesmo tempo que quero que meu filho cresça logo para já poder passar alguma outra experiência com ele! Por isso que devemos viver intensamente cada momento, tentando tornar os anos um pouco mais longos…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s